ACRIDES – Associação Criança Desfavorecidas

Fundada a 23 de Janeiro de 1998, na presença dos 15 membros fundadores. Mês e meio a 7 de Março foi apresentada publicamente a sociedade cabo-verdiana, na sua primeira Assembleia Geral para a constituição dos órgãos sociais como instituição, de direito privado, sem fins lucrativos, munido de personalidade jurídica e completa autonomia, designadamente nos planos administrativos, financeiros e patrimoniais e, vocacionada para a defesa dos direitos e deveres das crianças/famílias mais desfavorecidas. 4 de Maio de 1998, publicada no BO nº 18 da II SÉRIE, Cabo Verde; 7 de julho, criação da Delegação da ACRIDES S.Vicente;

Passado 8 anos, foi reconhecida pelo Governo de Cabo Verde, como Instituição de Utilidade Pública, através do Boletim Oficial nº 23, II Serie de 14 de Junho de 2006.

Pelas mãos da sociedade civil, de 1998 a 2002, esta associação afirmou na defesa e promoção dos direitos e deveres da criança e família vulnerável, tendo como áreas prioritárias da sua intervenção a Educação, Saúde, Proteção Social e Voluntariado. Intervém consoante às necessidades da criança/família em risco ou em situação menos favorecida, reconhecendo- lhe direito de crescer e desenvolver de forma saudável, com especial proteção da família, sociedade e do Estado, com garantia das condições necessárias para um desenvolvimento coerente e integral das suas capacidades físicas mentais e intelectuais, garantindo atenção especial em caso de doença, abandono ou carência afetiva.

1998, criação do programa Campanha Solidariedade em Ação, com jantares de gala, leilão de quadros e espetáculos para angariação às respostas das necessidades;
2002, primeira campanha televisiva, “Solidariedade em Ação” em prol da dignidade humana da criança em situação de vulnerabilidade;

2002, Inauguração da Sede Nacional com o apadrinhamento das Empresas da Construção Civil, TECNICIL Imobiliária, e a Construção Tavares;
Durante 21 anos, focalizamos na educação para inclusão de crianças em situação de vulnerabilidade, passando de criança com baixo aproveitamento escolar para excelentes alunos, com bolsas de estudo para formação superior; jovens em situação de exclusão social e em conflito com a lei, passaram a ser jovens profissionais em várias áreas após uma formação profissional, alunos universitários, artistas plásticos; mães chefes de família em situação de vulnerabilidade extrema, passaram a ser mães empreendedoras e responsáveis pela educação dos seus filhos;
2002, 1ª Colônia de Férias: Semana da Criança estratégia para motivar as crianças as estudarem bem para passarem de classe e participarem na colônia

2004, criação do programa, Atividades Tempos Livres para recuperação de crianças com dificuldades na aprendizagem;
2004 à 2009, criação do programa “Ensina-me a lidar com os meus filhos” e responsável do programa Cá entre Nós para formação à distância às mães para aprenderem a lidar com as diferentes fases de crescimento dos seus filhos;
2006, 1ª Comemoração do dia mundial da Família com a Semana de Valorização da Família

2007, projeto Educação de Rua para irmos ao encontro das crianças de e na rua para o trabalho de inclusão;
2008, projeto “Renascer de uma nova Esperança” trabalhar as competências do saber ser, estar e agir dos adolescentes e jovens em situação de exclusão social e em conflito com a lei;
2009, integramos a Rede Vozes de Nós, projeto “Meninos de Rua: Inclusão e Inserção e fizemos com o patrocínio da CPLP, o lançamento do livro Vozes de Nós com histórias de vida e sonho das crianças, hoje homens e mulheres formadas em diferentes áreas;

2010, primeiro projeto do fortalecimento das capacidades dos reclusos para a reintegração social dos mesmos, em parceria com a ONG espanhola Bosque Y Comunidad;
2011, integramos a Rede da Organização Mundial da Família, com participação em todas as Assembleias Geraisrealizadas bianual;

2012, integramos à Rede Africa Ocidental para Proteção da Criança – RAO e integramos a Rede do Serviço Social Internacional Genebra – SSI, com participação bianual nas Assembleias Gerais
2014, Criação da Biblioteca Comunitária Nha Balila e do Espaço Encanto para atendimento às crianças com comportamentos agressivos;
2015 Realizamos a primeira Conferência Internacional “Uma Criança, Um Cidadão, dando vez e voz as crianças para falarem sobre a Justiça feito a criança vítimas de violência

2016, em parceria com a ONG ECPAT Luxemburgo e o ECPAT Brasil iniciamos o projeto de sensibilização para trabalharmos na Prevenção e Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças.
2016, Lançamento da Primeira Caravana dos Direitos, dar vez e voz as crianças para falarem dos seus direitos;

2017 é implementado o primeiro projeto de capacitação dos profissionais para , Prevenção e Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças; fomos promotores para instituição do dia nacional contra abuso exploração sexual de crianças; criamos as Rede Locais e Nacional de Prevenção e Combate contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças em parceria com o ECPAT Luxemburgo e o ECPAT Brasil; criamos a Coalização Nacional dos Direitos da Criança, em parceria com a Save the Children Senegal;

2017, convidada pela OMF – Organização Mundial da Família, para participar na Cimeira Mundial da Família, em Genebra, e partilhar as boas práticas na intervenção social, e casos de sucessos de inclusão social de mulheres em situação de vulnerabilidade trabalhando os ODS 10, 11 e 17

2018, lançamento da primeira campanha contra o abuso e a exploração sexual de crianças;

2018, comemoração pela primeira vez do dia mundial de crianças desaparecidas;
2019, internacionalização da ACRIDES em Paris, com a criação da Associação ACRIDES Paris

2019, redinamização da Sala de Cultura Nhu Simon Rei Tabanca;

2019, Workshop nacional sobre a situação das Crianças em Cabo Verde;

2019, realização do diálogo nacional com parceiros internacional para avaliação do projeto Capacitar os profissionais e os atores sociais para o combate e a prevenção contra o abuso exploração sexual de menores em Cabo Verde;